MC discoteca

mdc_discotecamc2

Em finais de 1981, surgiu um espaço novo e diferente, bem no centro da cidade do Porto, dedicado à comercialização da música de qualidade pela qual sempre nos batemos: na Rua Passos Manuel, no 1º andar do número 134, a MC-DISCOTECA tornou-se um local obrigatório para a descoberta das músicas “marginalizadas” pelos circuitos comerciais habituais.

A MC-DISCOTECA foi, nesta ordem de ideias, pioneira na divulgação das músicas folk e tradicional, do jazz e blues, dedicando especial atenção à música popular portuguesa.
De salientar, para apoio a vários concertos, a publicação de desdobráveis informativos sobre Luis Cília, Júlio Pereira, Trovante, Sérgio Godinho, Grupo de Cantadores do Redondo, Tania Maria e Vitorino, entre outros.

mdc_lojadiscos

“MC – Discoteca” (1981/1991)

Encerrada em Março de 1991, a MC-DISCOTECA orgulha-se de ter feito de cada cliente um amigo, tendo constituído um ponto de encontro e de convívio, pelo qual passaram grandes nomes da música portuguesa e estrangeira, cujos testemunhos são eloquentes:

Moito obrigado por permitirnos dar, nesta discoteca, no Porto que deu nacemento a Portugal, unha breve noticia de Galicia, unha néboa cara a Portugal con esperanza de futuro.
Manuel Maria / Fuxan os Ventos
23/02/1982
Mais vale tarde que nunca! Uma inesperada passagem pela nossa terra deu aso ao cumprimento deste grato dever: visitar a vossa loja e reiterar-vos a minha amizade solidária.
José Mário Branco
25/05/1982
Com cavaquinhos, com sanfonas, com coincidências ou não, sinto que estamos nos aproximando mais e mais.
Egberto Gismonti
19/05/1982
O mundo não pode viver sem a canção, assim como o Porto, em breve, já não poderá viver sem o Mundo da Canção. Felicidades e um abraço pelo vosso trabalho.
Luís Cília
04/06/1982
Se a luta e a devoção podem ser pessoalizadas, elas estão na “malta” que forma o Mundo da Canção. Espero que consigam avançar por muitos mais anos, com a mesma coragem.
Carlos Mendes
19/06/1982
Cheguei, vi e embora tenha ouvido pouco, GOSTEI! Felicidades e muitas vendas de MÚSICA PORTUGUESA são os meus desejos.
Manuel Freire
18/04/1982
Cheguei cá e gostei e fiquei cliente e tenho vindo para a bicha na mira de conseguir algumas raridades que aqui se podem encontrar.
Carlos Tê
18/12/1982
Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.Fausto.
Isto é um local que se torna um hábito, quase mesmo uma obrigação.
Fausto
24/12/1982
Escribo este abrazo con Zeca en los oídos e como el abrazo es largo como el mundo de la canción, luego en el aire está Branco y vamos lejos – al Uruguay? – donde nos vamos a encontrar cuando la canción de Portugal sea reabida por nosotros como una compañera.
Daniel Viglietti
24/1/1983
Ouvir a Elis Regina é sempre bom em qualquer lugar. Aqui torna-se duplamente bom porque além da Elis estamos acompanhados daqueles que tão bem nos têm recebido.
Maria João
1983
Assim é que é! Uma “pequena grande” discoteca, onde o jazz é respeitado. Continuem “Tavares”, que nunca serão ricos materialmente, mas já o são de espírito…
Luís Villas Boas
26/09/1983
Deve ser dos poucos sítios do país onde não se vende o M.P. (Marco Paulo)! Parabéns e força na qualidade.
Rui Veloso
21/12/1983
São as palavras que vão aparecendo… depois de um concerto cheio de tudo.Com a terra que gostamos de ver crescer, e viver, a cantar connosco… e vocês fizeram muito por isso. Obrigado. E continuem.
Sérgio Godinho
17/01/1984
Todos nós, os que militamos na, digamos, “música ligeira livre”, devemos muito ao Mundo da Canção. Sinto-me feliz por poder escrever aqui: Muito obrigado. Ao mesmo tempo, desejo que esta revista histórica, juntamente com as suas múltiplas actividades, alargue cada vez mais o seu campo de acção e de influência. É um assunto que diz respeito ao País e não apenas ao Porto.
Carlos Paredes
31/03/1984
Com um abraço musical (pois na música é que a gente se entende) e os obrigados todos pela vossa adesão à nossa música.
Ana Bela Chaves
04/02/1985
Dar novos mundos ao mundo? Por hipótese a canção? Chegou o tempo de “atacar” o património das frases como quem ataca o acorde! Força! (Acordados já vocês estão!).
Amélia Muge
03/04/1986
Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.Stivell.
Trugarez bras deoc’h evid pep tra a greiz kalon…
Alan Stivell
1986

De destacar, ainda, outros serviços prestados no âmbito das actividades da MC – DISCOTECA: venda de bilhetes para espectáculos e concertos; promoção de encontros de músicos com a comunicação social; sessões de autógrafos e de convívio dos músicos com o público.