Coliseu do Porto

mdc_coliseu

Um Coração Cultural não Pode Parar…

 

Por muito que a vida nos tenha preparado para os choques do inesperado, certas notícias apanham-nos completamente desprevenidos, tirando-nos o fôlego com o impacto da surpresa que nos causam. Mas quando se trate de fôlego cultural da Cidade onde aprendemos a viver, então a surpresa transforma-se em dor e pesadelo. Será possível?

O Coliseu do Porto faz parte da história cultural da Cidade, constituindo um património que pertence a todos os Portuenses (e não só), os quais se foram habituando, ao longo das suas vidas, a dialogar e a enriquecer-se com as mais diversas formas culturais e artísticas, desde o cinema ao teatro, da ópera ao ballet, da música ao circo… Espaço onde se respira cultura, tão essencial como as árvores dos nossos jardins, o Coliseu do Porto faz parte indissociável do coração cultural da Cidade do Porto, que é afinal o nosso próprio coração. E querem agora convencer-nos de que o último sopro da sua (nossa) vida chegou, inexorável e inevitável?

A memória colectiva dos Portuenses tem, no Coliseu do Porto, arquivadas algumas das suas mais brilhantes recordações culturais, as quais não podem ser levianamente transaccionadas de acordo com as frias regras das estratégias puramente mercantilistas, amputando a Cidade do Porto, de todo um passado cultural do qual ela tão legitimamente se orgulha. Daí o grito de indignação, o espectáculo da condenação, o concerto da recusa perante este verdadeiro atentado de lesa-cultura perpetrado pelos arautos de coisa nenhuma.

Da surpresa à denúncia: o Coliseu do Porto deve permanecer memória cultural viva da Cidade do Porto, razão de ser de todos nós!

MC-Mundo da Canção
Agosto de 1995

Nota importante: Notícia enviada para todos os media portugueses, por ocasião da luta pelo Coliseu do Porto, cuja 1ª reunião do seu “núcleo duro” (representante da Câmara Municipal do Porto, Círculo Portuense de Ópera, Seiva Trupe e MC) se realizou nas instalações do MC na Rua Duque de Saldanha.